You are currently viewing Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões

Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões

O Cantor da Civilização Ocidental, assim Cervantes definiu Camões.

Nos seus primeiros anos como poeta, Camões frequentou o ambiente palaciano de Lisboa e, dentre os grandes amores que cultivou, fez muitas de suas obras a partir desses relacionamentos.

Após um momento, vai para Ceuta onde defende a Pátria Portuguesa e perde o olho direito. Apesar de ter gozado de diversos amores e de ser um grande soldado, Camões acaba se envolvendo numa confusão em um sexta-feira Santa e é acusado de violência; acaba caindo na prisão e só sai de lá com a promessa de ser expatriado para a Índia.

Na Índia e após na China, começa a produzir sua obra mais grandiosa: Os Lusíadas.

Esse poema épico é moldado nos padrões clássicos, mas com um tema surpreendentemente moderno: a navegação de Vasco da Gama às Índias.  Com seus quase nove mil versos, Os Lusíadas é a maior obra literária da língua portuguesa. Camões mostrou ser possível compor em pé de igualdade com as grandes línguas da antiguidade como as línguas latina e grega, e também com as línguas modernas como o castelhano e o italiano.

Camões, então, é um nome incontornável para nossa literatura, o maior dos nossos poetas, é admirado pelo mundo afora, desde Schlegel até Cervantes, todos os grandes poetas conhecem e reconhecem o brilho de Camões.

 

 

 

Deixe um comentário