fbpx

A Confraria de Artes Liberais

É um projeto idealizado por pessoas que buscam compreender a realidade e a si mesmas através do estudo sério e dedicado das línguas, das artes e da alta cultura em geral.

O que começou lá em 2011 como um grupo de estudos de Platão entre amigos, no nosso querido Centro Cultural Mirador, em Porto Alegre, finalmente se solidificou o bastante para alçar vôos mais altos.

Em 2014, realizamos um Congresso de Artes Liberais para falar um pouco sobre os resultados de nossos estudos e propor um projeto de programas no Trivium e no Quadrivium, algo absolutamente inédito no Brasil. A resposta foi tão positiva que decidimos ter o nosso próprio espaço para ministrar diversos cursos. E assim a Confraria de Artes Liberais finalmente ganhou sua casa. Hoje a Confraria faz parte do Instituto Hugo de São Vítor, associação sem fins lucrativos que dá suporte para a Confraria.

Você também está convidado para fazer parte dessa empreitada. Basta querer o mesmo que nós. Pois uma confraria só pode existir entre confrades, isto é, entre amigos; e os verdadeiros amigos, como já diziam os escolásticos, são aqueles que desejam as mesmas coisas e rejeitam as mesmas coisas.

Programa de Estudos Liberais

Descrição

Este programa de artes liberais é o resultado de anos de preparação e de estudos na Confraria de Artes Liberais, onde, depois de diversos eventos, cursos e discussões, surge um programa completo de educação média voltado para uma maior compreensão, por parte dos brasileiros, de suas próprias vidas e de suas próprias circunstâncias. As três artes do Trivium – Gramática, Retórica e Lógica – ocupam um ano e meio do programa; as do Quadrivium – Aritmética, Música, Geometria e Astronomia –, mais um ano. O objetivo deste programa é preparar o aluno para os estudos superiores de Filosofia, Teologia, Direito, Crítica Literária, et cetera. Ou simplesmente ajudá-lo a tornar-se melhor, ajudá-lo a melhorar em suas atividades profissionais, a desenvolver-se com maior inteligência e mais sabedoria.

Professores

São pessoas que atuam no ensino de suas respectivas disciplinas sabendo ser a docência uma obrigação moral para o homem de estudos. Todas essas aulas já foram dadas, criticadas e revisadas pelos seus pares, o que as torna um resultado parcial do largo caminho intelectual trilhado por cada um deles. Resultados: Não acreditamos que a vida de estudos possa ter término. Por isso, por mais que tenhamos um programa com início, meio e fim, que ninguém se considere “formado”, de todo pronto, para exercer atividades de docência em qualquer área. Garantimos sim que o programa de artes liberais da Confraria constitui uma vasta introdução à vida intelectual independentemente das províncias do conhecimento tidas pelos alunos como objeto de especialização. E para aqueles que não se veem chamados à vida intelectual, consideramos ser algo extremamente benéfico para o crescimento individual como ser humano. Assim, esperamos que cada um que completar este programa torne-se um irradiador e aprimorador das milenares artes liberais. Pelo bem do Brasil e para maior glória de Deus, temos certeza de que professores e alunos juntos muito farão pela cultura e pela civilização ao término deste programa que é apenas um primeiro passo.

Método

O Programa de Estudos Liberais está organizado em cinco módulos, cada um com duração de 6 meses. Dessa forma, o aluno tem esse prazo para concluir as aulas e ser aprovado, como em um curso presencial. Assim, a duração total do curso é de 2 anos e meio, sendo necessária a conclusão de cada módulo para avançar ao módulo seguinte. Quando todos os módulos estiverem disponíveis e o aluno quiser se matricular em mais de um, poderá fazê-lo com um maior tempo de acesso devido à maior quantidade de aulas contratadas. O prazo para realizar o curso faz parte da metodologia, pois torna a constância necessária à vida de estudos presente na programação diária de nossos alunos. É vedado ao aluno, portanto, o download das aulas. Adotou-se essa prática pela experiência de nossos antigos cursos e pelo bom andamento dos atuais alunos do curso, que podem estar em contato com os professores com frequência e progredir de forma sensível. As aulas do Programa são expositivas, contando com leituras, comentários e análises de obras clássicas de cada disciplina, além de tarefas adicionais e conteúdo extra. Todo esse material está hospedado em uma plataforma EAD profissional que possibilita, durante o período de seis meses para cada módulo, o acompanhamento das aulas, a realização de atividades e exercícios, a tutoria dos professores e o acesso ao fórum de discussões. Para a progressão do aluno em cada aula, é necessária uma nota mínima nas avaliações propostas pelos professores. Caso não seja atingida essa nota, é possível refazer as avaliações. Os materiais didáticos são desenvolvidos pelos professores com o conteúdo das disciplinas do módulo em questão, para baixar em pdf. Os livros para complemento dos estudos são indicados pelos professores e as atividades incluem produção textual para cada módulo. Os melhores trabalhos serão divulgados nas publicações do Instituto Hugo de São Vítor.

CIAL – Curso Intensivo de Artes Liberais

A Confraria de Artes Liberais, bastante motivada pela crescente busca pelo aprendizado das Artes Liberais e também da necessidade eminente de formação de nossos estudantes que queiram seguir uma vida intelectual e de docência, com um esforço singular, concedeu bolsas de estudos de seis meses a dez alunos criteriosamente selecionados. Este curso recebeu o nome de Curso Intensivo de Artes Liberais (CIAL), e aconteceu entre janeiro e junho de 2017.

Durante seis meses de imersão, esses jovens receberam uma sólida formação nas línguas clássicas e nas sete artes do Trivium e do Quadrivium: Gramática, Lógica, Retórica, Aritmética, Geometria, Música e Astronomia. As artes do Trivium, principalmente a Gramática, desenvolvem uma compreensão profunda dos níveis do discurso e das capacidades de expressão, memória, oratória, todas fundamentais para compreender os grandes autores e poder imitá-los. As artes do Quadrivium complementam a formação por meio de um entendimento minucioso das proporções e ordens nas realidades físicas à nossa volta, desenvolvendo o espírito científico nos alunos.

Em conjunto com o trabalho editorial realizado pelas manhãs, o domínio dessas Artes (que podemos entender melhor pelo seu nome grego, τέχνε ou “técnica”) resultou diariamente em um enorme crescimento nas virtudes humanas e na contínua preparação para os estudos superiores como eram entendidos pelos renascentistas: um serviço ao bem-comum. Direito, Letras, Filosofia, Teologia, Moral, Ciências Naturais e todo o verdadeiro conhecimento necessita de uma base humana sólida e bem edificada, pois tratará sempre do próprio homem. O domínio dessas artes, portanto, permite que possamos projetar o futuro sem tirar os olhos do passado, tendo por base o que de melhor foi feito pelos grandes homens da história e nos tornando cada vez mais como eles.

O preceito evangélico foi vivido diariamente: “Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará”. Sendo livres pelo entendimento das realidades, os alunos se tornaram capazes de tomar decisões mais acertadas para as próprias vidas, que os farão mais felizes e realizados, tanto como profissionais quanto como amigos, filhos, pais, e pessoas que serão.

Os alunos receberam gratuitamente o material didático, a estadia, as aulas diárias e todo o apoio material por meio das bolsas de estudo disponibilizadas pelo Instituto e pelas suas iniciativas. 

As Artes Liberais, diferente de outras disciplinas, não visam ensinar uma profissão ou um conjunto de habilidades específicas, mas sim um conjunto de técnicas que fazem a inteligência humana se desenvolver. As sete colunas nas quais se baseou a formação dos grandes homens do Ocidente, como Tertuliano, Aristóteles, Alcuíno, Agostinho, Shakespeare, e tantos outros, são um caminho certo e experimentado para a edificação de uma pessoa livre e capaz de usar os seus talentos para mudar a si mesmo e o mundo ao seu redor.

Como nos lembra Cícero, “animi cultura philosophia est”: a Filosofia é o cultivo da alma. Nos ajude a cultivar cada vez mais espíritos bem dispostos; assim, poderemos colher os primeiros frutos em meio a tanta aridez.

Alunos selecionados no ano de 2017

1. Caio Henrique Santos Silva (São Paulo – SP)
2. Eduardo Felipe de Oliveira (Blumenau – SC)
3. Enrique Machuca (Paraguay)
4. Felipe Asmuz (Porto Alegre – RS)
5. Jean Guerreiro (Brusque – SC)
6. Josimar de Souza Rodrigues Junior (Bom Jesus do Norte – ES)
7. Juan Carlos Diaz (Argentina)
8. Marllon Ramos (São Gonçalo – RJ)
9. Pedro Henrique Borges de Oliveira (Brasília – DF)
10. Ivanor Bochi (Porto Alegre – RS)

I Congresso Brasileiro de Educação Liberal - 2016

A educação liberal é uma educação para transcendência. E transcender é justamente buscar o bem e evitar o mal. O ser humano, ao longo de sua estada nessa terra cria mecanismos que facilitem e o ajudem na busca do bem e na vontade de evitar o mal. Sabemos quais são os 3 transcendentais: o Bom, o Belo e o Verdadeiro. O Bom está muito relacionado com a matéria e as artes mecânicas. O Belo está relacionado com o aprazível e as belas artes. O Verdadeiro está relacionado com a alma e as artes liberais. As artes liberais buscam educar as potências da alma, a nossa vontade, imaginação e inteligência para que toda nossa busca por transcendência seja ordenada . A educação liberal tem como meta justamente uma educação para a verdade, ela busca o cultivo de si mesmo.. A alma deve ser cultivada, cuidada, tratada, para que dê frutos. Hoje, no Brasil, temos educação em outras áreas, sejam nas artes mecânicas, por meio de diversos cursos de ensino superior em áreas ditas “técnicas”, e ainda mesmo em belas artes, mais raras mas ainda sim existentes. O que de fato não temos disponível é um programa de educação para a verdade.

Palestras completas do I Congresso Brasileiro de Educação Liberal

Ano 2016 / Hotel Plaza São Rafael / Porto Alegre – RS

Fechar Menu
×

Carrinho